25 de ago de 2013

DCC


A moça aí da foto é uma fazendeira do Nepal.

Ela está polinizando uma macieira cuidadosamente a mão, florzinha por florzinha.

É um processo lento e cansativo, mas sem ele, não haverá maçãs na primavera; porque as abelhas operárias (que fazem esse serviço de forma muito mais rápida, barata e eficiente), praticamente sumiram da região.

Estarão fazendo greve?

Não.

Estão sendo extintas: nossa brilhante "civilização" não precisou muito mais que 50 anos de "avanços tecnológicos" para mais essa "conquista".

Não vou me estender sobre mais essa imbecilidade humana. Prefiro compartilhar 20 coisinhas que aprendi sobre as abelhas pesquisando sobre o assunto:

1 - A família Apoidae (da qual descendem as abelhas que conhecemos) surgiu na Terra com as primeiras flores, há cerca de 100 milhões de anos. O gênero Ápis, que engloba todas as espécies atuais se formou há cerca de 30 milhões de anos.

2 - Pelos registros históricos, a apicultura como atividade econômica já era praticada no Egito a 2.400 anos antes de Cristo. Mais recentemente, arqueólogos italianos localizaram colmeias de barro na ilha de Creta datadas de 3.400 a.C; e sabe-se que os sumérios já utilizavam o mel em 5.000 a.c.

3 - Abelhas têm quatro asas, seis pernas, dois olhos compostos feitos de muitas, muitas lentes e três olhos simples no topo da cabeça que são sensores de luz.

4 - O cérebro de uma abelha é oval e tem o diâmetro de uma semente de gergelim, ainda assim tem uma capacidade extraordinária de aprender e lembrar coisas e é capaz de efetuar cálculos complexos.

5 - Uma abelha operária vive até 4 semanas entre a primavera e o verão, e 6 semanas no inverno; enquanto a rainha vive de 2 a 3 anos (há registros de até 5) e no verão chega a botar 2.500 ovos por dia; por ano, a rainha pode botar até 200 mil ovos.

6 - Abelhas só picam quando sentem-se ameaçadas ou para defender a colmeia, e são precisas 1.100 picadas para matar uma pessoa (à exceção dos alérgicos, é claro).

7 - Abelhas dançam para informar as outras sobre a localização e trajeto para se chegar às fontes de alimentos que encontram em distâncias que vão de 91 metros a a 4 quilômetros. A descoberta desse processo em 1945 rendeu a Karl von Frisch o único Prêmio Nobel da história outorgado a um estudo sobre comportamento animal.

8 - Em uma única viagem uma abelha visita de 50 a 100 flores para encher seu aparelho coletor, um órgão separado do seu sistema digestivo que é usado para transportar o néctar das flores.

9 - Abelhas forrageiras firmemente comprometidas com suas tarefas, realizam cerca de 30 viagens por dia. Usando sua longa tromba em formato de canudo (o probóscide), elas coletam o néctar de flores e ervas nativas descrevendo um fio dourado que mantém o mundo em flor.

10 - Para polinizar um hectare de macieiras (cerca de 500 mil maçãs) são necessárias 80 mil abelhas; ou seja, cada abelha poliniza cerca de 6,25 maçãs.

11 - As asas das abelhas batem 200 vezes por segundo, originando o zumbido que lhes é característico; e elas podem voar a 24Km/h e podem percorrer uma distância total de 9,5 km.

12 - Abelhas podem perceber movimentos de 0,003 segundos - para dar uma ideia, humanos percebem até 0,02.

13 - Abelhas têm um senso de olfato tão preciso (são 170 receptores de odor) que podem diferenciar centenas de variedades de flores e saber se uma flor está carregada de pólen ou néctar a metros de distância.

14 - Por ser higroscópico (capaz de absorver e reter umidade de forma que o mofo e as bactérias que o tocam percam umidade e morram), o mel tem duração indefinida: arqueólogos encontraram mel perfeito para o cosumo datado de mais de 3 mil anos!

15 - Em toda a sua existência, uma abelha operária produz 1/12 colher de chá de mel.

16 - Abelhas não nascem sabendo fazer mel: as abelhas jovens são ensinadas pelas mais velhas.

17 - A colmeia é um super-organismo com odor único que identifica seus integrantes e que reúne entre 20 e 60 mil indivíduos trabalhando juntos como se fossem uma entidade única. Fora da colméia, uma abelha não vive mais de 24 horas.

18 - Durante o inverno as abelhas se alimentam de mel e pólen comprimidos em bolas para manter a temperatura e devidamente estocados no interior da colméia que, por sinal, tem uma temperatura interna similar à do corpo humano - entre 35 e 36º.

19 - Para produzir 1Kg de mel, as abelhas de uma colmeia precisam visitar cerca de 1 milhão de flores, viajado 144.841 quilômetros - ou três voltas e meia em nosso planeta; mas em termos de consumo, uma abelha necessitaria apenas 23 gramas de mel para dar a volta ao mundo.

20 - Segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), as abelhas, sobretudo as silvestres, polinizam 71 de pouco mais de 100 culturas que correspondem a 90% da oferta mundial de alimentos.

Agora que você também aprendeu isso, talvez possa entender a importância das abelhas para a nossa vida e a real dimensão do Distúrbio do Colapso das Colônias. Se quiser saber mais sobre o assunto, siga este link e leia por você mesmo - é uma busca simples no Google, para cada um escolha qual link seguir: que não se diga que estou tentando manipular ninguém.

Muitos anos atrás, Einsten, que não era nenhum xiita ecologista falou:

Se as abelhas desaparecerem da face da terra, a humanidade terá apenas mais quatro anos de existência. Sem abelhas não há polinização, não há reprodução da flora; sem flora não há animais, sem animais não haverá raça humana.

Dito isso, use o bom senso:

  • A criação industrial de abelhas está alterando a sua genética e diminuindo a diversidade de espécies.
  • A agricultura intensiva (essa da monocultura que planta as ditas "commodities" mais para a especulação nas bolsas de valores do que para a alimentação) faz uso intensivo de pesticidas por pulverização (ecologistas afirmam que 90% do pesticida pulverizado por aviação sequer chega ao solo: as partículas de veneno ficam em suspensão no ar, sendo tanto carregadas pelo vento para contaminar solos e lençóis de água a quilômetros de distância; ou evaporam indo se juntar às partículas de água carregando as nuvens de veneno tóxico; a percentagem é menor quando a pulverização é feita direto sobre as lavouras, mas existe mesmo assim).
  • Os transgênicos (que já vêm envenenados de "fábrica" - é assim que eles "evitam" as pragas) estão cada vez mais presentes nas lavouras comerciais.
  • Finalmente, some a isso a poluição, a radiação eletromagnética, os parasitas e vírus super-resistentes (resultantes de um processo seletivo idêntico ao que criou os super-micro-organismos resistentes a todos os antibióticos de uso humano)
Onde isso vai dar?

Ainda não está convencido do problema?

Assista o filme:


Sabe algum outro fato curioso/interessante sobre as abelhas? Comente e compartilhe!